A Torre Negra | Crítica

Browse By

“ O tamanho contém a vida e a Torre contém o tamanho.”

Hoje fomos ver A Torre Negra (The Dark Tower), e… bom, esperávamos mais.

SINOPSE

Roland (Idris Elba) é o último dos Pistoleiros (Gunslingers), e está cego pela vingança contra o Homem de Preto (Matthew McConaughey). Enquanto isso, o garoto Jake Chambers (Tom Taylor) tem sonhos com a misteriosa Torre Negra.

COMENTÁRIOS

Eu não sou um grande fã de a Torre Negra. Mas estava com a expectativa muito alta. Tanto por já ter lido o primeiro livro, e adorado, como por ter vários amigos que idolatram essa série. Inclusive, só disse não ser grande fã por só ter lido o primeiro livro, então não me sinto no direito. Mas do primeiro livro já podemos sentir muitas diferenças.

O primeiro livro é lento, muito lento. Não é uma lentidão que me incomoda, mas já vi gente desistindo de ler por causa disso. O filme é rápido, as coisas acontecem o tempo inteiro, sem espaços para grandes reflexões ou debates. Não chega a ser exatamente ruim, mas incomoda.

Incomoda principalmente porque (e eu também caí nessa) esperávamos coisas grandiosas. É uma das maiores obras do Stephen King, com legiões de fãs e, devo admitir, fui no hype. Então minha visão pode estar um pouco turvada, tanto pela expectativa como por ter lido o livro. Mas por sorte estava com Iza (a chefinha daqui do blog) e com Ana Paula (amiga de longa data, do Lápis 2B. Vão conferir que o trabalho dela é muito bom) e me ajudaram a ver que…

É isso mesmo.

Entendam, não é um filme ruim. Longe disso. Mas é um filme padrão, uma aventura qualquer. E isso incomoda.

Idris Elba e Matthew se encarando

Atuações fantásticas

O QUE FOI BOM

Atuações. O filme conta com nomes maravilhosos como Idris Elba, Matthew McConaughey e Katheryn Winnick, ou seja, não basta serem belos (casa comigo, Lagertha!), botam para f@#%$ em frente às câmeras. Não só eles, como o ator mirim tom Taylor manda bem (tá, tem uma cena dele que me incomodou).

Efeitos especiais. Todos são muito bons. as demonstrações de poder, por exemplo, são muito interessantes. Demonstração visual de algumas coisas, como por exemplo, a forma como o Pistoleiro recarrega sua arma.

Querendo ou não, a história é bem amarrada (Talvez eu até quisesse que fosse MENOS [risos]). Referência à Pennywise.

Jake, de costas e olhando para o lado, e na parede a sua frente está escrito "ALL HAIL THE CRIMSON KING"

Quem?

O QUE FOI RUIM

Tempo. O filme é muito rápido. MUITO. Então, se por um lado, o livro é lento, e ficam várias pontas soltas para serem descobertas no decorrer da série, nesse tudo acontece e se fecha rápido. O que obriga a, primeiro, resolver coisas rápido demais, e segundo, deixar pontas abertas que não vão ser fechadas (a menos que se torne uma franquia). Muitas informações só seriam mais “jogadas” se o cinema fosse 4D e atirassem um papel escrito em sua cara.

Não é uma boa adaptação do primeiro livro. Talvez seja da série como um todo, eu (ainda) não sei. Comentem aqui embaixo se é ou não.

Perda de potencial. Esse filme poderia ser mais uma obra cinematográfica épica e icônica, mas não é. Virou uma “jornada do herói” qualquer (e olha que eu gosto desse formato).

RESUMINDO

É divertido? É divertido. É bonito? Meu amigo, Idris Elba e Katheryn Winnick, só falando dos seres humanos. Entretém? Sim, com certeza.

Vale a pena?

Do meu ponto de vista, não. Foi decepcionante.

Mas, sempre vale o mesmo comentário que eu sempre faço: vai ver. Essa foi MINHA experiência, a sua pode ser diferente.