Impressões sobre Star Wars: Os Últimos Jedi

Browse By

Dezembro sempre trás coisas legais: Natal, décimo terceiro, meu aniversário, e o blockbuster do momento. Então, já a alguns anos, e mais alguns por vir, teremos mais Star Wars nas telas e em nossos corações </brega>. Por isso, dia de pré-estréia é sempre uma alegria. E de dúvida: teremos nossas expectativas supridas?

Cartaz oficial do filme

UM PEQUENO COMENTÁRIO:

Fãs tem um problema desgraçado com expectativa. Sempre querem que ela seja cumprida de uma forma que nem mesmo ele é capaz de descrever. Então é muito comum que se decepcionem. Meus amigos, aqui vai um conselho: muitas vezes a culpa é sua, apenas sua. Filmes são feitos para agradar os fãs, mas não o Fernando Medeiros, CPF xxx.xxx.xxx-xx, RG yyyyyyyy-yy. Percam essa ideia o quanto antes. Parem de achar que o filme é ruim porque não te agradou. Ou pelo menos assumam, “independente de bom ou ruim, eu queria que <…> acontecesse”.

Isso posto,

SINOPSE:

Carrie Fischer, a eterna Leia.

A resistência foi descoberta e está prestes a ser atacada. Resta agora à General Leia guiá-los para um lugar seguro, enquanto espera que uma fagulha ressurja e encha a todos de esperança.

MINHAS EXPECTATIVAS:

Luke Skywalker

O que esperar de Luke Skywalker (Mark Hamill) nessa nova etapa?

Como todo bom fã, eu não sabia exatamente o que viria, mas estava animado. Os dois últimos filmes dessa nova etapa de SW foram muito bons do meu ponto de vista, subindo o episódio VII para meu favorito, e deixando Rogue One muito próximo.

Eu não sou um cara que gosta de ver trailers, nem ler resenhas prévias. Eu prefiro chegar na hora e ver o filme. Odeio ver manchetes, ver imagens de divulgação, odeio até conversas informais que contem qualquer informação sobre o filme, mesmo que subjetiva. Gosto de chegar lá “limpo”. Por um lado é bom, entretanto chegar na hora só com minha expectativa mesmo, sem informações adicionais. Esse é meu rolê!

Então, o que eu esperava do filme é que, de alguma forma, ele me agradasse, mesmo eu sabendo muito pouco sobre ele e isso nem é sempre bom.

MINHAS IMPRESSÕES

Ben Kenobi / Kylo Ren (Adam Driver) tem muito destaque nesse episódio

A sensação que eu tive é de esse ser um dos filmes mais longos da saga. Não necessariamente de tempo de exibição, mas sim pela quantidade de conteúdo. Cabe uma análise melhor, mas acho que é o que mais coisas acontecem. O que não é ruim. Às vezes você se pergunta se já tá pra acabar, porém sempre algum acontecimento te trás de volta, e você fica animado.Falando em animação, é provavelmente o filme mais engraçado de todos. Várias piadas ajudam a temperar as cenas, muitas vezes vindo de lugares inesperados.

É também um dos mais escuros, nos mais diversos ambientes. Isso ajuda muito a dar o tom do filme, onde, como podemos ver nos trailers pela fala do Snoke, “as sombras se erguem”. Mesmo em cenas de pouco risco, a iluminação é mais lúgubre. Até mesmo naquela ilha verdejante maravilhosa. Sem contar também nos efeitos gráficos. É bonito pra porra. Warner, aprende aqui a fazer CG, na moral. Não tem uma hora do filme que dá pra dizer “isso aqui foi mal feito”, visualmente falando. Também, traz o retorno de uma coisa muito importante na saga, que é a presença da música. No VII ela é um pouco subvalorizada, e nesse ela volta a ser expressiva e marcante. John Willians vive, e voltou com força total. Nós nos sentimos imersos e emocionados conduzidos por ela,  como deve ser.

O longa conta com a nostalgia que já vimos no VII, contudo não se prende tanto a antigas fórmulas como esse fez. O novo filme é um avanço na história, o que é lindo de ver. Falta saber se estamos preparados. Sem contar que é, talvez ,o que mais faça reflexões sobre a própria saga. Dá a sensação (boa) que os debates que temos nas interwebs sobre “Tauó” é ouvido e pensado. Dá uma sensação gostosa.

Há uma grande inserção de novos personagens, e eles são curiosamente bem explorados. Talvez o custo disso seja deixar alguns personagens já conhecidos um pouco de lado, mas calma, não foram esquecidos. Só são explorados de novas formas. Por outro lado, deve ser, também, o que apresenta mais mortes (também cabe uma análise melhor, e claro que não estou contando Rogue One). Algumas eu achei que aconteceram antes do tempo, mas nenhuma eu achei mal feita.

O QUE ACHARAM:

BB-8, amigão da galera

Pré-estréia é pra ver de galera, e nessa não dava pra ser diferente. No final, fui perguntando a cada um o que achou do filme, e tentei absorver o máximo pois eu não cheguei à minha própria conclusão no momento. Em seguida tem alguns comentários:

  • Teve gente que gostou mais desse do que a ~bosta~ do episódio VII.
  • Teve gente que já não gostou tanto. Que em vários momentos se sentiu não vendo um Star Wars, principalmente no primeiro ato.
  • Teve gente que não só não se sentiu vendo um SW, como se incomodou com o excesso de piadas, que achou meio bobas. Mas adorou as referências ao universo expandido.
  • Teve gente que adorou. Sentiu falta apenas de mais lutas. E alguns detalhes aqui e ali, que não entraremos.
  • Teve gente que nem conseguiu falar, de tanto que gostou.
  • Teve gente que adorou, achou um filmaço, e acha que esse filme é o novo favorito.
  • Teve gente que achou que “pô, é massa”. Só.
  • Teve gente que gostou tanto que chorou umas 3 vezes em cenas distintas (essa foi minha namorada, inclusive xD).

E O QUE EU ACHEI?

Será Rey a última Jedi?

Então, aí que tá. Eu terminei o filme com sentimentos confusos. Até por isso, fiz questão de perguntar as opiniões de todos que estavam comigo, para ver como eu me alinhava. E a conclusão que eu cheguei é que nós, fãs de Star Wars, principalmente os que, como eu, acompanham mais os filmes que quaisquer outras coisas de universo expandido, fica muito viciado numa espécie de “padrão Star Wars”. Que são basicamente zonas de conforto das coisas relativas a esse universo. E que, por isso, fica difícil aceitar coisas quando a história se permite avançar. E foi o que aconteceu aqui, a história avançou. Não estamos mais nos lugares comuns que o episódio VII nos trouxe. Não vamos entrar no debate sobre Jornada do Herói, mas o que esse filme faz é nos dar coisas novas.

E se acostumar com isso é um pouco difícil. Eu concordei com meus amigos que disseram que não se sentiam vendo Star Wars. Mas minha justificativa para isso é o que eu acabei de falar: falta de costume. Para eles pode ser diferente como para vocês também.

Ficou parecendo que eu não gostei, né? Pelo contrário, gostei muito. Mas ainda to com dificuldade desse novo. Espero rever o filme assim que possível, sem ter que gastar com cinema novamente. Falando em cinema, o 3D, quando suado, tá bom, mas em geral faz pouca diferença (no episódio VII foi mais relevante). E não tem cena pós-crédito, como nenhum filme teve. Fica tranquilo.

Minha nota é 8,5 / 10.

Vários AT-AT alinhados, com uma nave imperial acima deles

Eta. Porra.

Comentem o que acharam do filme. Sejam educados. Abração!