Por que Você Odeia Dublagem?

Browse By

Para começar essa discussão sobre dublagem, quero que vocês visitem comigo uma ocasião da minha vida. Estávamos, eu e minha namorada, falando sobre algum seriado ou animação que ela tinha visto, e o seguinte diálogo surgiu:

(Eu) E você viu dublado?
(Ela) Não, detesto dublagem.
(Eu) Mas você ouviu?
(Ela) Não, preferi não me traumatizar.
(Eu) Ah, cala a boca…

P.S.¹: Minha memória é bem ruim, então não lembro as frases exatas. Mas foi algo nessa linha
P.S.²: Inclusive, desculpa amor.
P.S.³: Uma defesa antecipada: Minha namorada não é uma pessoa babaca. Pelo contrário, é a pessoa mais maravilhosa que tive o prazer de conhecer. Eu me esforço todos os dias para merecer a presença dela. Dos pontos que eu trago aqui, o único motivado por ela foi esse diálogo, e só. <3 

Foi uma fala desnecessariamente mal-educada, eu pedi desculpas na hora. Mas essa ocasião foi o exemplo de um incômodo pessoal com uma reclamação muito comum: obras dubladas.

As pessoas – e é difícil generalizar quem são essas pessoas quando sabemos que vivemos em bolhas sociais – tem o hábito de reclamar, ou desprezar, a dublagem, ou obras dubladas. E eu vou tentar mostrar minha opinião a respeito e tentar fazer você refletir sobre (caso você tenha é claro) esse ódio contra as dublagens. 

Primeiro, um achismo.

Para mim, as pessoas fazem questão de ser contra a dublagem porque assistir coisas em inglês dá um certo status social. Tanto a pessoa se aproxima de uma outra língua (geralmente de países dominantes ou de grande expressão internacional), como se afastam da sua língua natal, e para esse texto eu estou sendo bem específico, falando sobre o público brasileiro.

Isso também vale para outras línguas, mas eu vejo mais esse tipo de reclamação para peças em inglês, talvez por sermos mais impactados por essa língua que por qualquer outra.

Existe um orgulho ao dizer “não, prefiro ver legendado”, que pra mim vem diretamente do complexo de vira-lata que permeia o imaginário brasileiro. O que vem daqui é ruim, o que vem de lá é bom. É um pensamento elitista e subalterno ao mesmo tempo, o que é bizarro. Quebrem esse axioma, por favor. Ele não é real.

Cristo redentor batendo os braços e saindo voando

Calma gente, volta…

Esse orgulho eu já vi se repetir diversas vezes, com várias pessoas. Inclusive eu mesmo já disse, e sendo bem honesto, eu também prefiro ver nas línguas originais. E aí vem meu segundo ponto.

Fluência – e saber ler

Pessoas que preferem ver filmes nos idiomas originais (de novo, falando de Brasil) dificilmente são fluentes naquelas línguas. Elas precisam de um suporte para alcançar a ideia que quer ser passada, seja com legenda, seja com dublagem.

Portanto, se orgulhar por ver legendado é, pra mim (!), sem sentido porque, na prática, pois se por um lado é legal ouvir a voz do Robert Downey Jr., por outro ela não quer te dizer nada. É só uma voz.

imagem de entrevistado pelo Pânico dizendo

Oi…?

Sempre me colocando na reta dos tiros, eu tenho sim algum conhecimento em inglês, e não fico completamente ignorante ouvindo diálogos nessa língua. E isso é bom para perceber coisas que não foram traduzidas nas legendas (falo mais a frente) mas, sem o suporte das letras, eu ficaria bem perdido.

Existe também o argumento do “eu sei ler, quero ver legendado”. E isso me irrita, porque o contra-argumento já vem com a própria frase: E quem não sabe/não pode ler? É justo que crianças, pessoas cegas ou com baixa visão, idosos, disléxicos ou analfabetos, não possam curtir um filme?

“Ah, mas essas pessoas deviam estar mais preocupadas em estudar/em se cuidar”.

Mas aí a gente precisa refletir: quem realmente PRECISA assistir filmes/séries, ler livros, jogar videogame, ir ao teatro, ver uma obra de arte? Cinema é entretenimento, então de forma prática, ninguém precisaria ver. Mas nós sabemos que, sim, entretenimento é importante (numa discussão que pode vir noutro momento).

Adoraria que parassem de utilizar argumentos elitistas para se justificar. Eu odeio a frase acima tanto quanto odeio quem fala “vou jogar lixo no chão pra dar trabalho a gari”. Essas frases têm pouca coisa em comum, fora serem muito elitistas.

E, sendo bem honesto, é um elitismo muitas vezes infundado porque, como disse acima, muitas dessas pessoas não são fluentes. As legendas estão para ela assim como a dublagem está para outros. Por favor, sejam mais conscientes.

Pingu, com legenda

GRRRRR…..

Vantagens

Uma coisa que parece que ninguém lembra, mas é muito importante, é que ler as legendas te leva a ficar a maior parte do filme olhando para a parte debaixo da tela. O que significa que você perde a maior parte do visual.

Ou seja, uma parte importante do próprio formato cinematográfico, que são as imagens, se perdem (parcialmente). Eu já ouvi algumas pessoas me dizendo que preferem ver dublado justamente porque podem aproveitar melhor a experiência visual, sem ser interrompido olhando para baixo.

garotos jogando videogame com um lençol dividindo a tela, para que um não veja a tela de jogo do outro

Ou um, ou outro…

Um exercício que eu comecei a fazer para compensar isso é ler a legenda super rápido e voltar a olhar pra tela toda. O f#$% é que, se você perde alguma informação do texto, e tenta olhar de novo, já era, passou, perdeu.

Além de que, mais uma defesa para a dublagem, ela não é só um processo de tradução. Porque se as falas fossem traduções literais, ficaria horrível. Tem toda uma adaptação do texto da língua original para a “língua de destino”, e isso é importante não só para o encaixe perfeito, como para converter expressões que fazem sentido “para eles” que não faz sentido “pra gente”.

E isso permite coisas muito legais, como inserção de expressões e piadas que são brasileiras, o que faz com que os filmes ganhem “um plus a mais”. Quem não tem memória afetiva com um desenho animado ou filme, onde a dublagem tornou ele muito mais engraçado e, ao procurar o mesmo no idioma original, percebeu-se que eles não eram tão legais assim? Coisas boas surgem de dublagens bem feitas.

Imagem dos personagens de Yu Yu Hakusho

“Ah, eu to Toguro!” (Pior que eu nunca vi Yu Yu Hakusho, e conheço essa dublagem

E as desvantagens

Claro que nem tudo são flores, e que se a gente defende de um lado, por outro a gente tem que perceber as falhas. Existe muita dublagem ruim, tanto por conta de dubladores / atores que não tem o nível ideal, como traduções mal feitas, ou falas mal escritas que fazem com que a adaptação não fique boa.

dublagem Cena mostrando o Tony Stark dizendo

Juro que eu procurei um FOTO de uma DUBLAGEM errada, mas né…? A física não permite.

Não discordo disso e, sempre que vejo dublagens ruins, eu aponto logo. Tanto que eu comecei a assistir dublado com legenda (!!!), quando não to no cinema. Assim, se um deles vem com algum defeito, eu corrijo com o outro, e se por exemplo a dublagem perdeu uma piada, eu recupero com a legenda.

Mas meu problema é tomar a ideia de “dublagem é ruim” como regra. NÃO É VERDADE que toda dublagem é ruim. E a única forma de descobrir é assistindo. Sem ouvir a dublagem (e essa foi minha irritação com minha namorada, que eu narrei lá em cima), não tem como dizer se a dublagem é ruim. Nesse contexto, a prova é sempre empírica.

E sim, eu sei, cinema tá caro para um car@#$%, então você tem que escolher bem onde vai gastar seu suado dinheirinho. E é fo#$ ver que o cinema só oferece uma opção, ou dublado, ou legendado.

Porque sim, amigos, eu não acho justo que alguém que quer ver legendado ser forçado a ver dublado.

Mas também, não acho justo que alguém que quer ver dublado ser forçado a ver legendado. Para mim, seria justo ter sempre as duas opções disponíveis. Só eu sei que, aqui, imperam as regras de mercado, então não me meto. Infelizmente, porque para mim, seria o ideal.

Por fim…

O que eu gastei todas essas palavras para dizer foi: Não pré-julguem. Assim como filmes podem ser bons ou ruins, dublagens podem ser boas ou ruins.

Dublagem tem um aspecto social forte que, beleza se não serve para você, mas serve para muitas outras pessoas (amigos, pensem: Se dublagem fosse inútil, ela ainda existiria? Tem, sim, um público que a consome!). Pessoas vivem em contextos diferentes e é importante se lembrar disso.

Vou passar um dever de casa para vocês: One Punch Man e Castlevania, no Netflix, estão com dublagens maravilhosas. Vão conferir!

Se eu esqueci de cobrir algum aspecto no texto, ou se você tem contrapontos, ponha nos comentários. Seja educado, e vamos construir um debate legal sobre isso.
Abraços!